Caretas articuladas com movimentos das mãos – CAMM
A linguagem no controle do estresse,
e na prevençao à violência e ao uso indevido de drogas

(é recomendável ler antes o artigo acima)

Elvira Eliza França

CAMM é uma técnica, uma ginástica cerebral, que estimula conexões do cérebro, por meio da ativação voluntária de músculos e nervos da face, combinados com movimentos dos dedos das mãos, para produzir estados internos de bem-estar no corpo, na mente e no espírito. Essa técnica foi criada após um estudo meticuloso da linguagem verbal e não verbal de pessoas que promovem a saúde, na cidade de Manaus, Amazonas (curas não convencionais). Para tal, fez-se uso da metodologia da programação neurolingüística (modelo e metamodelo), para mapear as trajetórias mentais dessas pessoas (escolarizadas e não escolarizadas), nos diferentes sistemas de representação mental: visual, auditivo e cinestésico. O objetivo da pesquisa era investigar padrões de comunicação saudável, para verificar se eles poderiam ser reproduzidos por outras pessoas, com finalidades terapêuticas, especialmente para pessoas de baixa renda, que não podem pagar tratamentos psicoterapêuticos. Assim, foi criada uma técnica de terapia holística barata, de curta duração, que pode ser realizada em casa, para diferentes finalidades, especialmente para promover a saúde e a paz social (livro esgotado).

Para realizar CAMM, precisamos ativar diferentes funções superiores do cérebro, especialmente as do lobo frontal (parte da frente do cérebro, atrás da testa), que exerce papel importante no controle das emoções e dos comportamentos sociais, assim como nas funções intelectuais mais complexas como: criatividade, pensamento e raciocínio abstrato, consciência, tomada de decisões, planejamento, etc. Por isso, CAMM também envolve trajetórias mentais que atuam "como se" estivéssemos vivenciando situações reais. Daí a importância dela ser realizada com disciplina, com energia potencializada em cada movimento, e também com precisão nas seqüências e no ritmo. Pelo circuito da imaginação do cérebro, "como se" fosse real, poderemos harmonizar nosso corpo com a mente, e então melhoraremos a percepção, a capacidade de análise e síntese, a linguagem, a memória, e também as respostas emocionais e os comportamentos sociais.

Qualquer pessoa pode realizar CAMM, desde que não esteja impedido de fazer os movimentos (por cirurgia, machucados, etc.). Cotidianamente, esses movimentos são realizados natural e espontaneamente (atividade cerebral inferior e automática). Mas quando passamos a dar intenção e seqüência determinada a eles, uma outra qualidade lhes é dada: os movimentos voluntários e conscientes ativam as funções cerebrais superiores, e, com isso, os movimentos da face e das mãos ajudam a harmonizar os pensamentos, as emoções, a linguagem, a memória, etc. Certos bloqueios emocionais e intelectuais, decorrentes do estresse cotidiano e outros traumas passados poderão ser minimizados, facilitando o desempenho escolar, acadêmico, a pesquisa e a comunicação. Tratamentos de saúde convencionais podem ser agilizados, assim como tratamentos psicológicos e psiquiátricos, quando o corpo e a mente estão relaxados.

CAMM tem se mostrado excelente para crianças e adolescentes, porque ajuda no desenvolvimento das expressões emocionais e acalma comportamentos de irritabilidade, agressividade, impaciência, mau humor, inquietação, falta de atenção e de concentração, insegurança, etc. Quando a família toda participa da prática, aumenta a integração entre pais e filhos, e a compreensão entre eles. Isso ocorre porque quando a mente está mais consciente, e o corpo mais relaxado, as pessoas ficam mais saudáveis e deixam de produzir conflitos e problemas, geralmente criados pelo excesso de estresse, e pela falta de atenção nas relações de comunicação.

Como CAMM está em fase de desenvolvimento, a pessoa interessada em conhecer melhor seu processo de criação poderá ler o livro: "Crenças que promovem a saúde: mapas da intuição e da linguagem de curas não convencionais em Manaus, Amazonas", publicado pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo do Amazonas e Editora Valer, 2002.(livro esgotado)

Elvira recomenda que as pessoas façam as etapas de CAMM três vezes por dia, ao acordar, durante o dia e antes de dormir. Cada movimento deve ser realizado de 5 a 10 vezes.
Quando as pessoas estão mais tensas ou com dificuldades, elas podem fazer mais vezes e de modo lento.
 

Estresse 1

 
Estresse 2

 
Estresse 3

 
Estresse 4

 
Estresse 5

6 – POLEGARES COMBINADOS

Manter os movimentos dos polegares, contando 4 tempos, e combinar com os movimentos da boca, língua, nariz e testa, descritos acima. Coincidir as mudanças de movimento sempre no primeiro tempo. Controlar outros movimentos do corpo e concentrar a atenção na sincronia da face com os dedos.

7 – TODOS OS DEDOS

Mover todos os dedos, rapidamente, de modo independente, como se estivesse tocando piano no ar. Incluir os polegares nesse movimento apressado.

8 – TODOS OS DEDOS E TODAS AS CARETAS

Continuar movendo todos os dedos rapidamente, e fazer várias caretas diferentes e rápidas durante 1 minuto.

Obs.: realizar o exercício em local privado e explicar para a família que é uma terapia holística, para evitar interpretações errôneas. No caso de crianças, deixar que façam sons e uma quantidade menor de vezes. Quando o movimento da face estiver rígido, massagear. É favorável beber bastante água todos os dias e fazer caminhadas também.

Arquivo em PDF com a explicação e imagens para imprimir: CAMM - em PDF para impressão.

Esta publicação está sendo feita com autorização de Elvira Eliza França.

Elvira Eliza França (Ma Gyan Unmani) nasceu em Osasco, São Paulo em 11 de junho de 1954. É formada em Comunicação Social pela Universidade de Mogi das Cruzes (1976) e mestre em Educação pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp (1985). Certificou-se como Master Practitioner (1995) e Assistant Master Practitioner em Programação Neurolingüística pelo NLP Comprehensive - USA (1997), atuando como assistente de treinamento nessa instituição (1996 - 1997). Hipnoterapeuta certificada pelo Anchor Point Institute - USA (1998), Elvira obteve aprovação e registro no American Council Hipnotherapist Examination - ACHE (CHT 199 - 104); é terapeuta holística (CRT - SP 23.308) e consultora educacional na cidade de Manaus, AM. Assessora voluntariamente o Conselho Estadual de Entorpecentes do Amazonas - CONEN/AM e Departamento Estadual Sobre Drogas - DEAD/AM e foi assessora da Pastoral da Saúde e da Criança da Arquidiocese de Manaus. É autora dos livros "Filosofia da educação": posse da palavra (org.), "Do silêncio à palavra: uma proposta para o ensino da filosofia da educação", "Dimensões interiores da escrita: a voz da criança interior", "Corporeidade, linguagem e consciência: escrita para transformação interior", publicados pela Editora Unijuí - RS e "Crenças que promovem a saúde: mapas da intuição e da linguagem de curas não convencionais em Manaus, Amazonas", publicado pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo do Amazonas e Editora Valer, 2002.
Seu e-mail: elvirafranca@hotmail.com

golfinho.com.br